A sabedoria popular ensina, os profissionais da saúde orientam e vários estudos científicos reafirmam o quão importante e benéfico é dar o peito para o bebê pelo menos até o primeiro ano de vida completo. Por isso, para ajudar a incentivar amamentação dos pequenos, listamos 5 vantagens do porquê você deve amamentar e em livre demanda na prática, tanto para as mamães, quanto para os filhotes. Confira!

Reduz  a ansiedade do bebê e da mãe

Mães que dão de mamar para seus filhos possuem menos chances de desenvolver problemas relacionados à depressão. O bebê, com isso, tende a chorar menos quando consegue mamar logo no início da vida, uma vez que começa a desenvolver uma relação de confiança com a mãe, ajudando assim a reduzir, inseguranças e ansiedades.

Reduz as chances de desnutrição e obesidade

Quanto maior for o período em que o bebê for amamentado, menores serão as chances de ele desenvolver problemas relativos à alimentação, como a desnutrição e obesidade. Dar de mamar no peito ajuda também a acelerar o processo de recuperação no pós-parto, pois o ato estimula a produção de ocitocina, hormônio responsável pelas contrações do útero e que faz com que o órgão volte mais rapidamente ao seu tamanho regular.

Aumenta o vínculo entre mãe e filho e a autoestima da mãe

Durante a mamada no peito, o contato, o calor e o cheiro da mãe dão ao bebê uma imensa sensação de segurança. Alguns estudos da prática também constataram que se a mãe trata o bebê com carinho e cuidado durante a mamada,  o vínculo que se estabelece entre os dois tende a ser mais forte. Prover o alimento natural ideal para a criança também é um fator que ajudam mães que amamentam a elevar sua autoestima e confiança, muitas vezes abaladas durante o período de incerteza da gravidez.

Fortalece o sistema imunológico do bebê

O leite materno é uma das maneiras mais efetivas de proteção contra a diarreia e infecções, sendo o colostro é uma das formas mais importantes para o fortalecimento do sistema imunológico do recém-nascido. Ele ajuda a proteger o pequeno contra problemas do trato digestivo, do sistema respiratório, como pneumonia, e também do trato urinário..

Estimula o desenvolvimento cognitivo e intelectual

A gordura presente no leite materno, por exemplo, é constituída por ácidos graxos poli-insaturados, responsáveis por formar os neurônios da criança e favorecer as sinapses nervosas. Ainda que os mecanismos envolvidos na possível associação entre a amamentação no peito e o melhor desenvolvimento cognitivo ainda não serem totalmente conhecidos, os pesquisadores defendem a presença de substâncias no leite materno que melhoram consideravelmente o desenvolvimento do cérebro da criança