Ser mãe é um trabalho duro. Mesmo nos melhores dias, há momentos difíceis. As mães estão cada vez mais compreendendo o fato de que ser mãe não é um papel simples de desempenhar. Quase que universalmente, essas histórias das dificuldades maternas terminam com a frase como “Vale a pena”, “Eu ainda não trocaria ser mãe por nada” ou “ser mãe é o melhor emprego do mundo”.

Mas e se a sua experiência de maternidade não incluir a última sentença? E se o seu verdadeiro sentimento é que, enquanto você ama o seu filho ou filhos, a maternidade em si não é o que você pensava que seria e você simplesmente não gosta muito de ser mãe?
Para algumas mulheres esses sentimentos surgem da depressão, e uma vez que a depressão se vai, a alegria entra na experiência dos pais e todos os arrependimentos sobre se tornar uma mãe se dissipam. Mas para algumas mães, mesmo após a recuperação da depressão, e apesar de amar o seu filho e desfrutar de muitos momentos com ele, a maternidade não é algo que escolheriam novamente.
Se fosse qualquer outro trabalho, seria aceitável reconhecer que é difícil e, talvez, você ainda não esteja totalmente preparada para isso, mas quando se está falando sobre maternidade, admitir que não gosta é um enorme tabu.

Admita seus sentimentos
Poucas mães admitem ter esses sentimentos, porém isso não os faz ele ir embora. Cuidar dos filhos é difícil, e é claro que faz sentido que nem todo mundo faço isso da mesma forma. Entretanto o estigma de admitir que uma mulher não goste de ser mãe é enorme. A necessidade de esconder esses sentimentos pode ser um fardo gigantesco, que por si só, contribui para a depressão e ansiedade.
Há aqueles que apontam que permitir que as mulheres reconheçam seus sentimentos negativos sobre a maternidade pode afetar adversamente as crianças. Como nossos filhos podem se sentir amados e desejados se souberem como a mãe realmente se sente em relação ao seu papel? Porém encher-se de sentimentos negativos e vergonha não vai ajudar em nada.

Reconheça sua ambivalência
O fato de nem todos os momentos da maternidade serem divertidos permite que as mães se aceitem como são e o que sentem e seja mais livre para encontrar maneiras de tornar a maternidade mais autêntica para si. Ser sincero em nós mesmos e aceitar todos os nossos sentimentos nos dá permissão para ver a maternidade de maneira diferentemente. Permite também, mais aceitação dos filhos, de seus próprios sentimentos negativos.
Caso você se sinta assim, não procure a ajuda nas redes sociais para validar sua experiência negativa com maternidade. Não compare seu interior com o exterior de outras pessoas. Se você não se sentir ouvida, compreendida e validada pelo seu parceiro, amigos ou família, isso já lhe trará algum conforto. A terapia também pode ser uma saída para explorar e aceitar suas emoções. Buscar encontrar a dose certa entre sua responsabilidade e prazer de desempenhar o seu papel de mãe é sempre o melhor caminho.